Quais as consequências do estresse no trabalho?

Uma pesquisa da International Stress Management Association (Associação Internacional do Controle do Estresse) mostrou que o Brasil é o segundo país do mundo com o maior nível de estresse no trabalho. E, de cada 10 pessoas ativas, três pelos menos são acometidas pela chamada síndrome de Burnout — esgotamento mental intenso causado por pressões no ambiente profissional.

Isso se deve, dentre outros aspectos, ao aumento da competitividade no mercado de trabalho e ao tempo investido nas rotinas: profissionais em posições de destaque chegam a encarar 65 horas semanais para colocar as obrigações em dia.

Porém, sabendo que as consequências do estresse comprometem não só o desempenho do colaborador, mas da empresa, grandes nomes do mercado têm empregado alternativas para reverter esse quadro. Veja mais informações a seguir.

Consequências do estresse no ambiente de trabalho

O estresse no ambiente de trabalho pode ocorrer quando os colaboradores se sentem pressionados, são submetidos a uma carga de trabalho intensa, são mal recompensados ou se sentem desconfortáveis com seus colegas de equipe ou líderes.

Isso pode acarretar em comportamentos contraproducentes, como displicência, revolta e pouca ou nenhuma colaboração com os colegas.

Locais de trabalho inflexíveis, com regras excessivas ou falta de oportunidade de crescimento, contribuem para a criação de estresse, que pode ser agravado por questões pessoais. Por isso, é importante não só prestar atenção ao ambiente, como um todo, mas também a cada indivíduo envolvido com a empresa.

Os custos do estresse no trabalho

Pessoas que sofrem de estresse podem apresentar doenças como síndrome do pânico, depressão, hipertensão, fadiga, distúrbios do sono, gastrite, doenças do coração, entre outras.

Para as empresas, o estresse acarreta na queda da produtividade dos colaboradores, perda de oportunidades, erros, atrasos na entrega de projetos, acidentes de trabalho, aumento dos custos com saúde, má gestão da empresa, custos com ações trabalhistas e maior rotatividade de funcionários.

A empresa também pode sofrer uma perda de receita significativa caso as consequências do estresse culminem na perda de clientes ou no comprometimento significativo da saúde dos colaboradores.

Conceito e importância do mindfulness

O termo mindfulness significa, em português, “atenção plena”, e é uma prática do budismo que já existe há quase 3 mil anos. A técnica meditativa, que é totalmente dissociada do cunho religioso ou espiritual, propõe uma forma mais consciente, gentil e aberta de interagir com as coisas que acontecem na nossa vida.

O mindfulness é um convite para desacelerar por um momento e conhecer a si mesmo. Observar como você se se sente e o que se passa na sua mente, em seu corpo e ao seu redor. Mesmo parecendo uma prática bastante simples, é preciso uma dedicação diária para controlar o excesso de pensamentos, focar no agora e relaxar.

Baseada na aceitação da experiência e das condições naturais da vida, a abordagem possibilita o desenvolvimento da habilidade de responder a determinadas condições de maneira mais prática, sem perder a criatividade.

Para que isso seja possível, o mindfulness sugere uma observação das nossas reações e respostas. Integrando mente-corpo, o treinamento permite também uma mudança nos costumes de experimentar os acontecimentos do dia a dia.

Ou seja, mostra como focar no que é positivo, mesmo em situações complicadas. Aprende-se como ver e apreciar as coisas simples da vida. Com o mindfulness, as pessoas têm a chance de prestar mais atenção aos seus atos e mudarem para melhor.

Benefícios do mindfulness

Acredite: não é à toa que hospitais, órgãos públicos, escolas e empresas do mundo inteiro estão adotando os treinamentos em mindfulness para ajudar seus integrantes a serem mais felizes no trabalho. Agora, veja 5 benefícios da técnica que ajuda as pessoas a meditarem.

1. Aumenta a inteligência emocional

Por meio desse treinamento, os colaboradores terão condições de refletir sobre os impactos de suas ações nas vidas das pessoas e no mundo, o que colaborará para o aumento da empatia e da auto-regulação emocional.

Seus funcionários estarão mais hábeis para gerir conflitos e a se comunicarem de forma mais eficaz numa situação de tensão.

2. Reduz o estresse

O mindfulness ajuda a combater sintomas de ansiedade, estresse e depressão, pois ao focar no presente, diminuem os níveis de cortisol no sangue — hormônio relacionado ao estresse.

Ao treinar a mente do colaborador para se concentrar no presente, reduz-se a propensão de ele remoer o passado ou preocupar-se com o futuro. Você terá um funcionário com condições de trabalhar mental e fisicamente em paz.

3. Melhora a produtividade

Com menos estresse, o colaborador terá mais facilidade para se dedicar ao que é importante naquele momento, isto é, ao serviço que tem para ser feito. Além do aumento da concentração, também pode-se contar com o aumento da sua memória.

Você terá funcionários menos dispersos e, consequentemente, mais motivados, o que impactará positiva e diretamente nos resultados de produção e lucro do negócio.

4. Facilita relacionamentos interpessoais

Nada é mais útil para uma empresa do que uma equipe engajada e que se relaciona bem entre si. Com a diminuição do estresse, o trabalhador se sentirá mais confortável e será mais habilidoso para comunicar suas emoções aos demais.

Essa técnica de meditação também o ajudará a lidar melhor com os conflitos advindos de relacionamentos interpessoais.

5. Acaba com a insônia

É comum ver seus funcionários bocejando durante o trabalho? Eles estão visivelmente cansados? Com o mindfulness a empresa pode ajudá-los nisso.

A meditação reduz o estresse e a ansiedade, mas também auxilia a dormir melhor. Isso acontece porque as pessoas apresentam uma menor ativação cortical cerebral à noite devido ao exercício de mindfulness, contribuindo, assim, para a qualidade do sono.

Benefícios da meditação para profissionais corporativos

Para combater as consequências do estresse, várias empresas ao redor do mundo têm recorrido à meditação. Um bom exemplo é a Google, que desde 2007 mantém o programa “Busque dentro de você” com o intuito de ensinar meditação para seus colaboradores.

O programa preza pelo domínio da mente e pelo desenvolvimento. Os resultados dessa inovação foram tão positivos que seu desenvolvedor resolveu transformá-los em um livro, em que ensina diversos métodos para construir uma vida melhor tanto no ambiente de trabalho quanto fora dele.

Colaboradores praticantes de meditação nas empresas relatam os seguintes benefícios:

  • maior produtividade, já que a meditação permite aumentar a capacidade de identificar oportunidades reais e diminuir o desperdício;
  • capacidade de superar conflitos ao compreender melhor a perspectiva do outro, assim como respeitá-lo, diminuindo os conflitos;
  • aumento do resultado no esforço de vendas;
  • atitudes mais tranquilas;
  • capacidade de mudar de um assunto de trabalho para outro, fortalecendo, assim, a comunicação e as relações interpessoais.

Mindfulness aplicado no trabalho

O treinamento em mindfulness é uma solução perfeita para fomentar a produtividade dos funcionários, facilitar a tomada de decisão, reduzir o estresse, melhorar o relacionamento da equipe, impulsionar a criatividade e inovar na cultura organizacional. Afinal, ele contribui para um ambiente de trabalho mais saudável, consciente, engajado e criativo.

Contudo, empresas dispostas a investir nessa prática devem ter uma cultura voltada para o investimento nas pessoas. Portanto, lembre-se: para alcançar resultados efetivos é necessário alinhar a cultura empresarial à prática de mindfulness.

Gostou do nosso artigo sobre as consequências do estresse no trabalho? Assine a nossa newsletter e fique por dentro de mais conteúdos como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *