Estresse no trabalho: entenda como esse mal afeta a concentração

O estresse no trabalho é um problema típico dos tempos modernos. Afinal, para lidar com um mercado cada vez mais competitivo, é normal que o trabalhador assuma tarefas que extrapolem as suas capacidades e deixe de lado as atividades de lazer.

Como consequência, surgem sintomas como cansaço, insônia e dificuldades de concentração. Nesse contexto, a meditação surge como alternativa para treinar a mente, melhorar o foco e reduzir consideravelmente os níveis de estresse.

Quer saber mais sobre a relação entre falta de concentração e estresse no trabalho? Então continue a leitura:

Estresse, o mal do século

De acordo com pesquisa da Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse atinge 90% da população mundial — sendo considerado, portanto, o mal do século. Ainda segundo o mesmo levantamento, 70% dos brasileiros estão estressados, sendo que quase metade deles possui o problema em nível elevado.

O impacto do estresse advindo do ambiente de trabalho, na saúde física, psicológica e até mesmo social dos trabalhadores foi o tema abordado, também pela OMS, no Dia Mundial da Saúde e Segurança no Trabalho, em abril de 2014.

Na ocasião, os dados apresentados apontaram que mais de 10% dos casos de afastamento no trabalho, considerando a realidade brasileira, ocorreram em função de transtornos mentais.

A falta de concentração

O cansaço físico e mental adquirido pelo grande número de tarefas e de responsabilidades, bem como pela falta de tempo para estar com a família e com os amigos, tem impacto direto na capacidade de concentração.

Por melhor e mais qualificado que seja um profissional, a sobrecarga vai afetar o seu desempenho na organização, comprometendo a sua produtividade e a sua satisfação pessoal.

Pequenas adaptações na rotina e estilo de vida podem ser grandes aliadas para reverter o problema. Confira:

O papel da meditação na redução do estresse

O esgotamento natural provocado pela pressão no ambiente de trabalho causa inúmeros malefícios ao trabalhador. Entre eles está o estresse, a irritabilidade e a falta de concentração.

A falta de tempo é a principal justificativa para que profissionais não incluam práticas saudáveis no dia a dia. Assim, a meditação se apresenta como uma excelente alternativa, já que pode ser feita em qualquer local, com pouco tempo e a partir de técnicas simples.

Não por acaso, muitos gestores já incorporaram a meditação para melhorar o desempenho no trabalho e amenizar o desgaste mental. Apenas 10 minutos por dia são suficientes para exercitar o cérebro com a prática meditativa.

Outro benefício é que a meditação também pode ser feita em locais mais agitados, desde que o praticante consiga se desligar do ambiente. O uso de fones de ouvido é um bom recurso para conseguir esse objetivo.

Além disso, concentrar-se no som da respiração, prestar atenção nos 5 sentidos ou ouvir uma música relaxante são técnicas de meditação fáceis de serem seguidas. O importante é que a prática aconteça com regularidade.

O resultado será uma mente atenta, focada e saudável, capaz de melhorar a produtividade e o bem-estar do indivíduo.

A partir dessas informações, fica clara a necessidade de se reorganizar mentalmente em um mundo muitas vezes caótico, no qual o excesso de trabalho e a falta tempo para a família e para os amigos é normal.

Em um mercado cada vez mais exigente, é preciso se manter disposto e equilibrado. Para isso, é importante dedicar parte do dia para cuidar da mente e da saúde, seja física ou mental.

Se você achou este post relevante, siga as nossas redes sociais e acompanhe mais atualizações sobre o tema: estamos no Facebook, no Twitter, no Google+, no YouTube e no LinkedIn!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *